terça-feira, 6 de março de 2012

Tributando na Contemplação

(tema 2012 da UMP - União da Mocidade Presbiteriana , Emaús/SP)

Sl.29.1   Tributai ao SENHOR, filhos de Deus, tributai ao SENHOR glória e força.
29.2   Tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome, adorai o SENHOR na beleza da santidade.

Os dois primeiros versos do Salmo 29 são uma convocação à adoração. Tributar ao Senhor significa atribuir, ou dar o que lhe é devido. Assim, devemos considerar o "tributai" como uma dívida que jamais teremos condições de pagar. Nem anjos nem homens são capazes de atribuir plenamente ao Senhor tudo o que lhe é devido, mas devemos reconhecer que toda glória e todo poder pertence a Ele. No mundo dos negócios (business) quando não temos como pagar uma dívida declaramos falência completa. Isso parece desanimador: Temos uma dívida e jamais conseguiremos pagar. Mas o que parece desanimador na verdade é uma resposta a grande pergunta existencial que atravessa os séculos: Porque existimos, porque estamos aqui, ou ainda, como expressa a primeira pergunta do Catecismo de Westminster¹: Qual é o fim principal do homem ? Fomos criados para glorificar (tributar) ao Senhor e ter prazer nEle para sempre.

"Senhor, fizeste-nos para Ti, e inquieto está o nosso coração, enquanto não repousa em Ti" Agostinho.

Portanto, encontramos satisfação quando assumimos a dívida, tributando ao "Senhor a glória devida ao seu nome" com tudo o que temos e somos. (1Cr.29.14) 

O que é contemplar?

Segundo o dicionário de língua portuguesa contemplar é olhar atentamente, embevecidamente e demoradamente; admirar, apreciar: contemplar as estrelas no céu. Meditar em, refletir. Levar em consideração.

O salmo 19 abarca com precisão o conceito bíblico de contemplação, pois junta a observação da criação (1-6)

Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos. Um dia discursa a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite. Não há linguagem, nem há palavras, e deles não se ouve nenhum som; no entanto, por toda a terra se faz ouvir a sua voz, e as suas palavras, até aos confins do mundo. Aí, pôs uma tenda para o sol,  o qual, como noivo que sai dos seus aposentos, se regozija como herói, a percorrer o seu caminho.  Principia numa extremidade dos céus, e até à outra vai o seu percurso; e nada refoge ao seu calor.

mostra  a grandeza de Deus e a riqueza da sua Revelação (7-10)

A lei do SENHOR é perfeita e restaura a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices.  Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro e ilumina os olhos.  O temor do SENHOR é límpido e permanece para sempre; os juízos do SENHOR são verdadeiros e todos igualmente, justos.  São mais desejáveis do que ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos.

e como essa revelação atinge o homem em sua pecaminosidade (11-13)

Além disso, por eles se admoesta o teu servo; em os guardar, há grande recompensa.  Quem há que possa discernir as próprias faltas? Absolve-me das que me são ocultas.  Também da soberba guarda o teu servo, que ela não me domine; então, serei irrepreensível e ficarei livre de grande transgressão. 

e termina com a manifestação  de um homem admoestado pela Palavra, desejando que a sua contemplação seja um tributo ao Senhor (14)

As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, SENHOR, rocha minha e redentor meu!

Se depois de todos esses textos você ainda acha que precisa de uma razão para tributar ao Senhor na contemplação, eis aqui uma boa razão:

“TRIBUTANDO NA CONTEMPLAÇÃO SOMOS TRANSFORMADOS

E não é uma transformação qualquer. Veja o que Paulo diz em 2Co 3.18:

E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.

Esse é, sem dúvida o grande ideal cristão: se conformar a imagem do Senhor Jesus Cristo.
Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. Rm 8.29
Cada um sabe o que precisa fazer,  o que precisa vencer em sua vida e em seus hábitos, o que precisa adquirir e o que precisa renunciar para tributar ao Senhor aproximando-se da estatura perfeita nEle.

Que o Senhor nos incomode esse ano e sempre com esse desafio.

Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém! 

francisco Jr

Nenhum comentário:

Postar um comentário