sábado, 3 de abril de 2021

Experiências Imprescíndiveis

1 – Jacó e a Experiência do Primeiro Encontro com Deus (Conversão)

                    E sonhou: Eis posta na terra uma escada cujo topo atingia o céu; e os anjos                     de Deus subiam e desciam por ela.
                    Perto dele estava o Senhor e lhe disse: Eu sou o Senhor, Deus de Abraão,                        teu pai, e Deus de Isaque. A terra em que agora estás deitado, eu ta darei, a                     ti e à tua descendência.
                    A tua descendência será como o pó da terra; estender-te-ás para o                                    Ocidente e para o Oriente, para o Norte e para o Sul. Em ti e na tua                                descendência serão abençoadas todas as famílias da terra.
                    Eis que eu estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei                        voltar a esta terra, porque te não desampararei, até cumprir eu aquilo que                     te hei referido.
                    Genesis 28.12-15

Quando Jacó fugia de Esaú, que este procurava matá-lo por ter lhe “roubado” a benção da primogenitura, ele teve a experiência que mudou radicalmente sua vida. A narrativa bíblica nos mostra que em uma noite de fuga, Jacó deitou-se para descansar com uma pedra como travesseiro, enfatizando seu desconforto. Nessa noite de sono, Jacó foi visitado pelo Senhor, que lhe mostrou a necessidade de uma mudança de pensamento (conversão) com promessas vinculadas a essa conversão.

Até essa experiência, conforme palavras do próprio Senhor (Gn.28.13), Ele era o Deus de seus pais e de sua família, mas ainda não era o seu Deus.
  Antes Jacó conhecia a história, o vocabulário, o testemunho, a reverência, a devoção, a religiosidade, os costumes. O que para muitos é suficiente!

Quando esse comodismo domina qualquer um de nós, paralisa em um cristianismo superficial, talvez sem lutas, mas com certeza sem profundidade, e sem promessas. Essa superficialidade gera “vidas secas”¹, que podem até ser tranquilas, mas sem profundidade e sem desdobramentos que exaltam o Nome do Senhor. Precisamos de uma experiência real e forte com o Altíssimo, para que a vida tome um outro rumo. Podemos dizer que a experiência de Jacó, é a que todos precisamos.

Experiência do Primeiro Encontro com Deus.

 

2 – Jó e a Convicção de Dependência de Deus

O testemunho do próprio Deus a respeito de Jó, é também, muito instrutivo.

 "Perguntou ainda o SENHOR a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal."

Jó 1.8

Depois desse testemunho aconteceu de tudo na vida desse homem. Era um homem muito rico e abençoado.

Em só dia Jó perdeu riquezas, servos e servas, gado, ovelhas, jumentas, camelos. E como se isso fosse pouco, perdeu filhos e filhas, enfim uma desesperadora e grave derrota. Grande calamidade! Terrível e inimaginável situação!

E como se não bastasse, ainda foi atingido gravemente em sua saúde.

Depois de tudo isso vem três 'amigos' para lhe dar conselhos, e sua mulher para dizer que não havia mais nada a fazer, senão blasfemar e pedir a morte. Mas Jó conservou a integridade, e ainda tinha palavras de gratidão.

Precisava, é verdade, uma compreensão mais profunda do propósito do Altíssimo para tudo o que nos acontece na vida. E foi o que Deus lhe veio mostrar. Jó 38-41

                                            "Então, respondeu Jó ao SENHOR:Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado. Quem é aquele, como disseste, que sem conhecimento encobre o conselho? Na verdade, falei do que não entendia; coisas maravilhosas demais para mim, coisas que eu não conhecia. Escuta-me, pois, havias dito, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem.Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza." Jó 42.1-6

Depois de toda essa experiência aterradora, Jó chegou onde Deus quis levá-lo, com tudo isso. Convicção de sua dependência de Deus, acima de qualquer coisa. Jó 42.5

Convicção de sua limitação, ignorância ou falta de conhecimento mais profundo.

    Experiência da convicção da dependência de Deus

 

 3 – Asáfe e a Visão do Cuidado de Deus

                           Com efeito, Deus é bom para com Israel, para com os de coração                                        limpo.
                            Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para                             que se desviassem os meus passos. Salmos 73.1,2

                            Em só refletir para compreender isso, achei mui pesada tarefa para                                mim;
                            até que entrei no santuário de Deus e atinei com o fim deles.
                            Tu certamente os pões em lugares escorregadios e os fazes cair na                                    destruição.

                            Salmos 73.16-18

                            Eu estava embrutecido e ignorante; era como um irracional à tua                                    presença.
                            Todavia, estou sempre contigo, tu me seguras pela minha mão direita.
                            Tu me guias com o teu conselho e depois me recebes na glória.
                            Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza                              na terra.

                             Salmos 73.22-25

Asáfe nos fala do quanto nossa visão do cuidado e da providência divina podem ser mal compreendidos. 

"Quase me resvalaram os pés, pouco faltou para que se desviasse os meus passos" Sl.73.2

 Então, o salmista foi afetado por inveja, e visão distorcida dos ímpios.

 Quando isso acontece, começamos pensar, de forma negativa, no valor da integridade, da busca de santidade e da vida correta.

 Achamos que somos injustiçados, e que é melhor se corromper, e não procurar uma compreensão correta da vida.

 Quando entramos por esse caminho, só vamos descendo e caindo descontrolada e desesperadamente.

 Quando entramos nesse caminho tortuoso corremos sério risco de perder definitivamente, o real sentido de tudo, como disse o profeta:

"Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!"

Isaías5.20

 Precisamos de uma experiência com Deus, para voltar a realidade e visão correta de tudo a nossa volta. Sl.73.17

 Quando isso acontece começamos valorizar o que realmente tem valor, embora o mundo não compreenda, e jamais compreenderá.

Salmos 73.22-28

 Precisamos da experiência que corrigi a visão do cuidado de Deus. Daquilo quê tem valor, e o quê não tem.

A experiência de Correção da Visão do Cuidado de Deus

(O quê tem valor, e o quê não tem.)

 

4 - A experiência do Profeta Isaías

No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. As bases do limiar se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!

Isaías 6.1-5

Até que tenha um encontro com Deus, posso apontar e falar coisas coerentes, e para pensar. Mas quando o encontro e tenho uma genuína experiência com ELE, a perspectiva muda.

É isso que aprendemos com a história do Profeta Isaías.

Até essa experiência é claro que Isaías foi comissionado por Deus. E todas as admoestações proferidas pelo profeta foram dadas pelo Altíssimo.

Nós também podemos servir a Deus com correção, ainda assim precisamos de uma experiência pessoal com ELE.

"Eu vi" (v.1)

Ninguém lhe falou. Ele vivenciou. Ele teve uma experiência pessoal com Deus. O profeta nos ensina também a Admissão de Sua Própria Pecaminosidade.  

                    Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros,                            habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor                        dos Exércitos! Isaías 6.5

Aprendemos com isso, que as experiências dos outros são edificantes e têm grande valor, mas precisamos das nossas próprias experiências.

A exemplo de Jó que diz "antes eu te conhecia de ouvir falar, mas agora os meus olhos te vêem" Jó 42.5

Depois dessa experiência, Deus pergunta à Isaías "A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim." Isaías 6.8

Então, o Ministério do profeta foi elevado!

Segundo John Wesley, é uma genuína experiência com Deus que transforma um "quase, em perfeitamente CRISTÃO. Ainda segundo Wesley, é após essa experiência que passamos a ser "profundamente destituído do orgulho da opinião, da falsa coerência, que leva o homem a aderir o erro"

"A Experiência da Necessidade de Confissão"

 

CONCLUSÃO


•  *Jacó* -- *Experiência do Primeiro Encontro com Deus.*

•  *Jó* -- *Experiência da Convicção da Dependência de Deus*

•  *Asáfe* --  *A experiência de correção da visão do cuidado de Deus*

O quê tem valor, e o quê não tem.

•  *Isaías* --. *"A Experiência da Necessidade de Confissão"*


O que mais aprendemos com essas histórias, são as experiências, que todo aquele quer servir a Deus precisa ter.

Mesmo sendo cristãos, podemos viver sempre na inatividade.

Por outro lado, a atividade não pode ser confundida com o exercício de um cargo. Nem tampouco com 'ativismo', que adoece e não acrescenta nada.

Podemos, e devemos trabalhar pelo Evangelho sem holofote. Sem esperar reconhecimento ou medalha.


"Quando, pois, deres esmola, não toques trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa."Mt 6.2

"E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa."Mt 6.5

Que o Senhor nos dê experiências enriquecedoras, "Sê forte e corajoso e faze a obra; não temas, nem te desanimes, porque o SENHOR Deus, meu Deus, há de ser contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes todas as obras para o serviço da Casa do SENHOR." 1 Cr 28.20

SOLI DEO GLÓRIA