domingo, 1 de agosto de 2021

Deus, A Importância de Um Conceito Correto

 Nenhum povo é maior que a religião que adotou. E religião nunca é maior que o seu conceito de Deus.

Portanto, o assunto mais importante para qualquer pessoa é o seu conceito de Deus.

Assim, o que revela a espiritualidade de um homem não é o que pode fazer ou dizer num dado momento, mas sim a imagem que ele tem de Deus na sua mente, no seu coração, no seu interior, que o leva a viver e agir de acordo.

Muitos vivem de um modo conflitante com o que dizem crer. E essa confusão é causadora de muitos problemas temporais, que o levam a preocupações adoecedoras e pecaminosas. 

Baseado em A.W.Tozer, in Mais Perto de Deus, Ed Mundo Cristão 2000


segunda-feira, 26 de julho de 2021

Senhor, Ensina-nos a Orar


A ti, ó Deus, confiança e louvor em Sião! E a ti se pagará o voto.
Ó tu que escutas a oração, a ti virão todos os homens,
por causa de suas iniquidades. Se prevalecem as nossas transgressões, tu no-las perdoas.
Bem-aventurado aquele a quem escolhes e aproximas de ti, para que assista nos teus átrios; ficaremos satisfeitos com a bondade de tua casa — o teu santo templo.
Com tremendos feitos nos respondes em tua justiça, ó Deus, Salvador nosso, esperança de todos os confins da terra e dos mares longínquos;
que por tua força consolidas os montes, cingido de poder;
que aplacas o rugir dos mares, o ruído das suas ondas e o tumulto das gentes.
Os que habitam nos confins da terra temem os teus sinais; os que vêm do Oriente e do Ocidente, tu os fazes exultar de júbilo.
Tu visitas a terra e a regas; tu a enriqueces copiosamente; os ribeiros de Deus são abundantes de água; preparas o cereal, porque para isso a dispões,
regando-lhe os sulcos, aplanando-lhe as leivas. Tu a amoleces com chuviscos e lhe abençoas a produção.
Coroas o ano da tua bondade; as tuas pegadas destilam fartura,
destilam sobre as pastagens do deserto, e de júbilo se revestem os outeiros.
Os campos cobrem-se de rebanhos, e os vales vestem-se de espigas; exultam de alegria e cantam. Salmo 65

De uma feita, estava Jesus orando em certo lugar; quando terminou, um dos seus discípulos lhe pediu: Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos seus discípulos. Lucas 11.1   

   Introd.:  Se fossemos escrever uma lista de prioridades para nós, como filhos de Deus, certamente essa necessidade apareceria nos primeiros lugares, senão no primeiro. A Necessidade de Aprender a Orar. Esse  salmo trás ensinamentos importantes, sobre o assunto. E é sobre isso que faremos uma breve meditação.

 1 - Nossa Oração deve começar e terminar com louvor e adoração

"A ti ó Deus, confiança e louvor em Sião" (v.1)

"Os campos cobrem-se de rebanhos, e os vales vestem-se de espigas; exultam de alegria e cantam" (v.13)

Essa é a primeira lição de Jesus aos seus discípulos quando lhe pedem pra ensina-los a orar. "Então, ele os ensinou: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu reino;" Lucas 11.2

"Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças." Filipenses 4.6

"Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios, com hinos de louvor; rendei-lhe graças e bendizei-lhe o nome." Salmos 100.4

 Portanto, vós orareis assim : Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Mt.6.9

 Veja que foi esse o ensino de Nosso Senhor, na chamada "oração dominical" (entendendo o termo dominical em seu significado original - O ração do Senhor.

Então, aprendemos aqui, que toda oração precisa começar com louvor e adoração, em reconhecimento a quem estamos orando. Pois gratidão é uma virtude de cristão, salvo e remido pelo sangue do Cordeiro

2 - Deus Escuta Nossa Oração

 "Ó tu que escutas a oração, a ti virão todos os homens," Salmos 65.2

 Isso implica em dar atenção às nossas orações. Portanto, não devemos 'falar sem pensar' ou fazer orações como que no 'piloto automático' sem refletir profundamente no que estamos falando.

 "Deus escuta" e isso deve nos encher de alegria, pois nunca estamos falando no vazio. Mas também deve nos encher de responsabilidade. ELE sempre escuta e responde.

Deus sabe o que estamos passando; sabe das nossas limitações; sabe das nossas fraquezas; sabe do que precisamos, mas quer que expressemos tudo isso em oração!

É assim que ELE nos atrai e nos transforma.

3 - Deus quer Ouvir Nossa Confissão

Nossas orações precisam de 

• Arrependimento 

• Confissão

 Para recebermos e sentirmos o perdão

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. 1 João 1:9

 "se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra." 2 Crônicas 7.14

Veja que essas atitudes estão intimimamente relacionadas aos atos de Adorar e Pedir

Conclusão

Jesus orava? Sim, ele sempre conversava com Deus Pai e devemos imitar o que Ele fazia. Mt.14:23; Mc 1:35; Lc 6:12

Como falamos no início, e também como nos ensinou Nosso Senhor nos evangelhos, aprender a oração é muito importante para todos os discípulos. Para sermos cristãos frutíferos dependemos muito de uma vida de oração disciplinada. Portanto, precisamos nos esmerar nos passos certos, ensinados pela Palavra de Deus. 

• Adoração, Louvor, Gratidão.

• Arrependimento, Confissão, Perdão

• Petição, Perseverança

• Adoração, Louvor, Gratidão.

 São pontos muito importantes para uma vida de oração frutífera.

Repetimos o início e o final de propósito, pois como dissemos no começo desse esboço "toda oração precisa começar e terminar com louvor e adoração"

 Amém

Soli Deo Glória


sexta-feira, 21 de maio de 2021

O Ministério que Nos Fortalece

 

Pelo que, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos;
pelo contrário, rejeitamos as coisas que, por vergonhosas, se ocultam, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus; antes, nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade.
Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.
Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus.
Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós.

2Co.4.1-7

Introdução

Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida.

2 Coríntios 1:8

 Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida.
2Co.1.8

Aprendemos aqui, que qualquer pessoa pode ser acometida pelo desânimo. Pois vivemos tempos difíceis. Cedemos com relativa facilidade aos conflitos da vida. É também um tempo de identidade cristã enfraquecida. Tempo em que as próprias relações dentro da igreja nos faz esmorecer, Aí perdemos o  ânimo, onde deveríamos esperar encorajamento, suporte.

 O antídoto que o Apóstolo Paulo nos apresenta é um Ministério Glorioso. Podemos ver isso nos contrapontos entre a Antiga Aliança e a Nova Aliança, propostos pelo Apóstolo no capítulo 3, como segue:

  • AA- Letra (Leis); NA- Espírito "Porque a letra mata, mas o espírito vivifica." 2Co.3.6
  • AA- Condenação; NA-  Justiça "Porque, se o ministério da condenação foi glória, em muito maior proporção será glorioso o ministério da justiça." 2Co.3.9
  • AA- Morte; NA- Vida "...porque a letra mata, mas o espírito vivifica." 2Co.3.6b
  • AA- A face de Moisés; NA- A face de Cristo "Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração dele. Quando, porém, algum deles se converte ao Senhor, o véu lhe é retirado." 2Co.3.15,16
  • AA- Símbolo, Véu; NA- Símbolo, Espelho "E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito." 2Co.3.18

Aprendemos, então, que Salvação é transformação no mais profundo do nosso ser. 

Podemos agora, tirar algumas lições do texto proposto inicialmente.

 1 - "Não desfalecemos" 

Pelo que, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; 2Co.4.1

O texto e todo contexto nos diz que recebemos um ministério grandioso, pela graça e misericórdia do Senhor. Fomos habilitados para o exercício desse ministério (2Co3.6) É um ministério triunfante. Não é um ministério de incertezas. 2Co.2.14 "Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento."

2 - "Verdade Exposta"

pelo contrário, rejeitamos as coisas que, por vergonhosas, se ocultam, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus; antes, nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade.
Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto,
nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus. 2Co.4.2-4

 
Nesse ministério encontramos força para não viver na obscuridade ou dissimulação, mas na manifestação da verdade.

É também, o ministério do esforço de pregar "todo o desígnio de Deus". Portanto, devemos ficar atentos à todo ato deliberado de distorcer. E também cuidar para a mensagem não fique tão diluída em nossas atividades, se tornando quase imperceptível. Só há uma razão aceitável paras as pessoas não compreenderem a Mensagem em nossa vida e em nossa fala, como nos ensina o Apóstolo: "Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto,nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus." 2Co.4.3,4

3 - Fortalecimento de nossa IDENTIDADE

 Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus.
Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. 2Co.4.5-7

 Vivemos tempos difíceis, de Identidade Cristã enfraquecida.

    a) Pela autopromoção

    b) Pela busca de status

Mas o ministério mostra o que somos, e é assim que somos fortalecidos. Quando entendemos que  somos SERVOS.

Vivemos, também, um tempo de rotulações. As pessoas olham para você, e já pensam que te conhecem. Vêm uma atitude, uma fala ou mesmo um defeito. E pensam que já podem determinar quem é você; Que você serve ou não serve para determinado trabalho. Mas o que determina o que somos, de fato e de verdade, é a graça de Deus em nós.

Conclusão

• Olhemos para grandeza do Ministério que nos foi confiado

• Busquemos em todo tempo a clareza da Palavra de Deus.

• Humildemente reconheçamos o que somos em Cristo.

• Meditemos em o que éramos e o que somos hoje.

"Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação,  segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um." Romanos 12.3

SOLI DEO GLÓRIA

Bíblia Almeida Revista e Atualizada