quinta-feira, 27 de maio de 2021

Deus, conceitos errados e seus desdobramentos








Enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se revoltava em face da idolatria dominante na cidade.

Por isso, dissertava na sinagoga entre os judeus e os gentios piedosos; também na praça, todos os dias, entre os que se encontravam ali.
E alguns dos filósofos epicureus e estoicos contendiam com ele, havendo quem perguntasse: Que quer dizer esse tagarela? E outros: Parece pregador de estranhos deuses; pois pregava a Jesus e a ressurreição.
Então, tomando-o consigo, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos saber que nova doutrina é essa que ensinas?
Posto que nos trazes aos ouvidos coisas estranhas, queremos saber o que vem a ser isso.
Pois todos os de Atenas e os estrangeiros residentes de outra coisa não cuidavam senão dizer ou ouvir as últimas novidades.
Então, Paulo, levantando-se no meio do Areópago, disse: Senhores atenienses! Em tudo vos vejo acentuadamente religiosos;
porque, passando e observando os objetos de vosso culto, encontrei também um altar no qual está inscrito: Ao Deus Desconhecido. Pois esse que adorais sem conhecer é precisamente aquele que eu vos anuncio.
O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas.
Nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais;
de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação;
para buscarem a Deus se, porventura, tateando, o possam achar, bem que não está longe de cada um de nós;
pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos, como alguns dos vossos poetas têm dito: Porque dele também somos geração.
Sendo, pois, geração de Deus, não devemos pensar que a divindade é semelhante ao ouro, à prata ou à pedra, trabalhados pela arte e imaginação do homem.
Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam;
porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o dentre os mortos.
Quando ouviram falar de ressurreição de mortos, uns escarneceram, e outros disseram: A respeito disso te ouviremos noutra ocasião.
A essa altura, Paulo se retirou do meio deles.
Houve, porém, alguns homens que se agregaram a ele e creram; entre eles estava Dionísio, o areopagita, uma mulher chamada Dâmaris e, com eles, outros mais.

Atos 17.16-34

Enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se revoltava em face da idolatria dominante na cidade.
Por isso, dissertava na sinagoga entre os judeus e os gentios piedosos; também na praça, todos os dias, entre os que se encontravam ali.
E alguns dos filósofos epicureus e estoicos contendiam com ele, havendo quem perguntasse: Que quer dizer esse tagarela? E outros: Parece pregador de estranhos deuses; pois pregava a Jesus e a ressurreição.
Então, tomando-o consigo, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos saber que nova doutrina é essa que ensinas?
Posto que nos trazes aos ouvidos coisas estranhas, queremos saber o que vem a ser isso.
Pois todos os de Atenas e os estrangeiros residentes de outra coisa não cuidavam senão dizer ou ouvir as últimas novidades.
Então, Paulo, levantando-se no meio do Areópago, disse: Senhores atenienses! Em tudo vos vejo acentuadamente religiosos;
porque, passando e observando os objetos de vosso culto, encontrei também um altar no qual está inscrito: Ao Deus Desconhecido. Pois esse que adorais sem conhecer é precisamente aquele que eu vos anuncio.
O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas.
Nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais;
de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação;
para buscarem a Deus se, porventura, tateando, o possam achar, bem que não está longe de cada um de nós;
pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos, como alguns dos vossos poetas têm dito: Porque dele também somos geração.
Sendo, pois, geração de Deus, não devemos pensar que a divindade é semelhante ao ouro, à prata ou à pedra, trabalhados pela arte e imaginação do homem.
Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam;
porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o dentre os mortos.
Quando ouviram falar de ressurreição de mortos, uns escarneceram, e outros disseram: A respeito disso te ouviremos noutra ocasião.
A essa altura, Paulo se retirou do meio deles.
Houve, porém, alguns homens que se agregaram a ele e creram; entre eles estava Dionísio, o areopagita, uma mulher chamada Dâmaris e, com eles, outros mais.

Atos 17:16-34

 

Atenas ficou conhecida como o berço da filosofia. Mas sabemos que um suposto intelectualismo é terreno fértil para o surgimento de um pensamento ateu, ou pior, uma religiosidade rasa e sem qualquer espaço para uma espiritulidade sadia. Foi isso que Paulo viu em Atenas. "Senhores atenienses! Em tudo vos vejo acentuadamente religiosos" (v. 22,23)

 O surgimento e desenvolvimento de conceitos distorcidos a respeito de Deus, que levam muitas pessoas a um distanciamento cada vez maior, nasceram nessa região.

 Vamos pensar um pouco, sobre alguns conceitos desenvolvidos aqui, seus desdobramentos e a resposta da Bíblia a isso.

1 - Deus distante (v.18)                                  (valores distorcidos)

Paulo, nesse momento, era questionado por grupos de filósofos - Epicureus e Estóicos.

- Os Epicureus ensinavam humanismo. Como os humanistas modernos, apregoavam que estamos sozinhos no universo, e o centro e a finalidade da vida deve ser a busca de prazer.

Já o outro grupo, os Estóicos ensinavam outra espécie de humanismo. Para os Estóicos o centro das buscas humanas deve ser a Razão.

 Razão em detrimento de qualquer emoção.

Assim pode se dizer que as duas escolas são humanistas na essência. Não há valores absolutos.

 2 - Deus limitado(v.21)                                   (vida limitada)

 Buscando novidades que passam. As "verdades" concebidas não satisfaziam! A vida era repleta de lacunas.(v.21)  Esse conceito nos leva a uma vida de "acentuada religiosidade", sem limite nas superstições! (v.22)

 "Pois todos os de Atenas e os estrangeiros residentes de outra coisa não cuidavam senão dizer ou ouvir as últimas novidades. Então, Paulo, levantando-se no meio do Areópago, disse: Senhores atenienses! Em tudo vos vejo acentuadamente religiosos;" Atos 17.21,22

 3 - Deus impessoal (v.23)

Atenas era problemática em sua religiosidade, e é exatamente isso que incomoda o Apóstolo. 

Recebe adoração, mas não interage com os adoradores. Não se faz conhecido.
Conforme os historiadores da época, em Atenas havia mais de 30.000 mil deuses, ao ponto de Petrônio, o escritor romano, escrever “que era mais fácil de encontrar um deus do que um homem.”
Notamos aí uma divindade totalmente impessoal, que não se comunica, não transmite nenhuma afeição para ser cultuada. Não dá para saber se o culto está agradando essa divindade.
Isso é desesperador!

Conclusão

Vamos as respostas do Apóstolo Paulo:

1 - O Deus verdadeiro, não é um Deus distante
 

"para buscarem a Deus se, porventura, tateando, o possam achar, bem que não está longe de cada um de nós; pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos, como alguns dos vossos poetas têm dito: Porque dele também somos geração."
Atos 17.27,28

 
2 - O Deus verdadeiro não é um Deus limitado
 

"O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas. Nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais; de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação;"
Atos 17.24-26

3 - O Deus verdadeiro não é um ser impessoal


"Sendo, pois, geração de Deus, não devemos pensar que a divindade é semelhante ao ouro, à prata ou à pedra, trabalhados pela arte e imaginação do homem. Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam; porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o  dentre os mortos."
Atos 17.29-31
É um Deus Soberano, que nada escapa ao Seu controle, e nos chama ao arrependimento!

SOLI DEO GLÓRIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário